Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

09
Mar18

Quem diria

Miúda Opinativa

Ao longo da minha vida de estudante e profissional, fui percebendo que a vida dá muitas voltas e o que hoje temos como certo, amanhã pode não fazer sentido nenhum. Ou que ontem não fazia qualquer sentido é, hoje, a nossa vida e, afinal, faz todo o sentido.

Em 2007, quando entrei na Faculdade de Psicologia, dizia que nunca haveria de querer trabalhar em Recursos Humanos. E hoje, e um bocadinho porque o contexto me atirou para esta área (e porque vim a descobrir que afinal até é giro), aqui estou eu. Trabalho no Departamento de Recursos Humanos de uma Multinacional de referência na sua área. À minha responsabilidade tenho a gestão do Recrutamento e Seleção de novos colaboradores, todo o processo de acolhimento e integração de novos colaboradores e desenvolvo uma série de atividades neste âmbito de “Gestão de Recursos Humanos”.

 

E apesar da minha opinião em 2007, há uma vida (ou duas ou três), gosto daquilo que faço. Se quero fazer isto para sempre? Não sei. Provavelmente não. Gosto de Recrutamento, mas não adoro e não quero que o meu trabalho continue a ser 80% nesta área. Mas quero continuar a trabalhar em Recursos Humanos durante mais um tempo.

 

E é aqui que entrará, possivelmente, mais uma volta na minha vida. É verdade que gostaria de aplicar mais a Psicologia à Gestão de Recursos Humanos, mas a verdade é que também gostaria de trabalhar com números. No outro dia, ao fazer um relatório cheio de gráficos sobre o Recrutamento e Turnover da minha empresa em Fevereiro, apercebi-me disto. Que apesar da minha estranha relação com a Matemática, dou por mima  gostar de pôr números no Excel e daí fazer magia. E de passar essa magia para uma apresentação, fazer uma análise e tirar conclusões.

 

E isto a rapariga que foi para Humanidades no 10º ano. E que teve, a Estatística, na Faculdade, a pior nota da sua vida – um espetacular 3.

 

Eu nunca fui má aluna a Matemática, mas a partir do 8º ano, talvez por culpa da professora, deixei de gostar. Não foi por isso que fui para Humanidades, mas deixei de gostar. E agora, penso que o meu futuro pode passar por números.

 

A vida dá voltas.

 

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D