Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

20
Mai19

Os 30

Miúda Opinativa

Fazer 30 anos não foi fácil. Dizem que é só um número, mas queiramos ou não, é um número redondo. Parece que é a entrada definitiva na vida adulta... Que se os 20 não serviram para entrarmos nesta fase, então terá que ser nos 30. E caso não seja, então seremos uns falhados - obrigada Sociedade. 

Os meus 20 não foram uma década espectacular. Aos 18/19, via os 20 como a década em que me iria definir, em que iria fazer imensas coisas giras, como viajar, estudar e/ou trabalhar fora, sair de casa, estabelecer-me profissionalmente. E bem... Na verdade, apesar de ter viajado e ter saído de casa aos 29, ao fazer 30 não vi como realmente bem sucedida. Não estava bem estabelecida profissionalmente, só saí de casa devido a um conjunto de circunstâncias muito particulares, nunca estudei fora e agora também já não me vejo a trabalhar fora. A sensação de ter deixado tantas coisas por fazer - e que já não vou poder fazer - atormenta-me. E o medo que os 30 passem deixando ainda mais coisas por fazer assusta-me. 

Mas em Março, fiz 30 anos. E pelo menos no que toca aos primeiros dois meses desta década, posso dizer que a coisa está a correr melhor do que esperava. 

Em Abril, fui a Dublin, tal como planeado, e fiz a minha primeira solo trip. Adorei. Foi espectacular. A cidade é giríssima e viajar sozinha foi uma experiência mesmo gira.

No início de Maio, fumei, pela primeira vez, uma ganza, ah ah! Não digo que tenha sido espectacular - não senti grandes efeitos, para ser sincera -, mas era algo que tinha curiosidade. 

No fim-de-semana seguinte, saltei de pára-quedas. Que experiência incrível. Quem nunca o fez, deveria fazê-lo... 

Mas a grande mudança ainda está para vir. Vou mudar de trabalho. Depois de ter decidido interromper a minha procura de emprego, ligaram-me desta empresa a dizer que sim, que era para avançar. Foi há duas semanas e fiquei sem reacção. Ou melhor... tive uma reacção pouco esperada. Pensei em dizer não. Como assim, ligam passados dois meses a dizer que sim? Como assim, não são capazes de, durante este tempo, terem ligado só para dizer "olhe, ainda não é para avançar, mas não está esquecida"? Enfim, considerei não aceitar. 

Mas depois, vi que se calhar seria estúpido. Afinal, a proposta era aquilo a que se chama irrecusável: salário francamente - mas francamente - superior, função muito mais interessante e a cereja no topo do bolo... Muito mais perto de casa. Não dava para dizer que não. 

Então, disse que sim. Tenho medo, sim. Afinal, estou há dois anos no meu actual trabalho e já estou numa situação confortável. Ao mudar, corro sempre um risco de não gostarem de mim, de não conseguir corresponder às expectativas. Mas disse que sim. 

E agora... Agora é arrumar a casa, ter 15 dias de férias entre um e outro e no dia 1 de Julho, começar :)

 

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D