Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

25
Jan18

O Bibliotecário de Paris

Miúda Opinativa

Acabei de ler, na semana passada, o "Bibliotecário de Paris", de Mark Pryor. Admito - foi uma compra compulsiva e, portanto, algo que não deveria acontecer desde que tenho o Kindle, sobretudo com este tipo de livros... 

 

E sabem que mais? Arrependi-me da compra. Mesmo. Honestamente, achei a história pouco interessante e o mistério em si não me intrigou por aí além. As personagens eram um bocado básicas e o diálogos meio infantis. Às vezes dava por mim a pensar que eu teria escrito diálogos daqueles para aí no 7º ano. A sério... A construção dos diálogos assemelhava-se à construção dos diálogos de duas histórias que fiz no 7º ano sobre os vulcões e sobre os tremores de terra*.

 

O mistério principal, aquele que chamei "mistério em si", como disse não me intrigou por aí além. Intrigou-me, no entanto, uma história paralela que, supostamente, estaria relacionada com o mistério principal. No entanto... Bem, não vou dizer se estava ou não relacionada, vou apenas dizer que era bem mais interessante e ficou assim, no ar, sem explicação. E isso deixou-me triste. 

 

Enfim, foi um livro que se leu bem no Metro, não me exigiu muitos recursos cognitivos. Mas se me deixou interessada nos livros da série? Não. 

 

*Tínhamos que escrever textos que falássemos sobre os vulcões e sobre os tremores de terra. E eu achei que seria muito mais giro escrever, em detrimento de um texto meramente expositivo, uma história. Então, no trabalho sobre os vulcões, descrevi uma visita de estudo a um vulcão, em que os alunos faziam as perguntas e o guia respondia; no trabalho sobre os tremores de terra, escrevi um texto em que as personagens experienciavam um tremor de terra e havia alguém que para acalmar as pessoas, ia explicando o que se estava a passar - lá está, diálogos super forçados, ah ah. Mas os dois trabalhos foram um dos meus orgulhos daquele ano escolar. Para além da professora ter adorado, foi a maneira que eu encotrei para tornar interessante dois temas que eram um enorme bocejo. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D