Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

20
Nov18

Indonésia - Parte V

Miúda Opinativa

E no dia 22 de Outubro lá fomos, então, para Gili Trawangan, aquele que foi, sem dúvida, o ponto alto da viagem. Não me interpretem mal. Adorei Ubud, adorei visitar os Templos, adorei as pessoas de Bali. Mas Gili Trawangan tem qualquer coisa que me fez pensar "então e se eu largasse a minha vida, o meu trabalho de escritório, o meu commute diário de 3 horas, e viesse para aqui tornar-me instrutora de mergulho?".

Mas antes, uma contextualização. As Gili são um arquipélago constituído por 3 ilhas (Gili Trawangan, Gili Air e Gili Meno), pertencente a Lombok. Estivemos até à última a decidir se íamos a Lombok ou a uma das Gili mas, por aconselhamentos vários, acabámos por decidir Gili Trawangan. E foi a melhor decisão que tomámos.

As Gili são 3 pequenas ilhas onde não existem veículos motorizados. Assim, as pessoas deslocam-se em carroças, em bicicleta ou, claro, a pé. Quão maravilhoso é isto?

Mais maravilhoso ainda é o mar. A praia. Como disse antes, as praias em Bali não são assim tão diferentes das nossas prais do Algarve. Mas ao chegar a Gili... Meu Deus. Água azul, transparente. Só de escrever isto, quase 1 mês depois, tenho vontade de chorar. Chorar de saudades. Saudades de felicidade, por ter sido sortuda o suficiente para ver e poder estar lá.

É um facto que Gili Trawangan é uma ilha muito virada para o turismo (acredito que as outras, sendo mais pequenas, sejam menos "confusas"). E é verdade que à parte de praia (e atividades direcionadas para a praia) não há muito que fazer. Mas às vezes... às vezes é só isso que é preciso.

Às vezes, é só preciso pegar em máscaras de snorkling e passar duas manhãs debaixo de água a ver peixinhos lindos. Às vezes, é só preciso alugar bicicletas e passar um dia a explorar a ilha calmamente, com paragens para conversar com estranhos e, la está, fazer snorkling. Às vezes, é só preciso parar e ver um pôr-do-sol incrível.

Às vezes, é só preciso parar - tanto quanto possível, claro, porque a cabeça não pára, não desliga. Mas quase que consegue.

IMG_1744.JPG

IMG_1747.JPG

IMG_1783.JPG

IMG_1898.JPG

IMG_1861.JPG

Infelizmente, a passagem por Gili Trawangan foi pequena. Lá está, sabendo o que sei hoje, e com os mesmos dias de férias, se calhar teria excluído Nusa e teria passado aqui mais tempo (ou ido a outra Gili).

Gostei mesmo muito e sim, custou ir embora. Mas no dia 25 pusemos novamente as mochilas às costas, para voltarmos para Bali, onde dormimos em Jimaran, num hotel de luxo (50€ por uma noite, com uma promoção da Booking, ah ah). A escolha por Jimbaran deveu-se, sobretudo, à proximidade do aeroporto, onde ia apanhar o avião no dia 26.

E foi, também, uma boa escolha. Ao chegarmos ao hotel, depois de uma viagem algo atribulada (mar picado e estômago às voltas), decidimos ficar pela piscina a aproveitar o calor e o sol.

No dia seguinte, 26 de Outubro, acordámos de madrugada e vimos o nascer do sol. Sem fotos para documentar, mas valeu muito a pena. Nesse dia ainda fiquei um bocado na piscina e depois... Depois lá tive que deixar o paraíso, ir para o aeroporto e suportar a viagem longa longa longa.

Viagem longa, é um facto, mas que valeu a pena.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D