Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

02
Mar18

Dias cinzentos

Miúda Opinativa

Nesta semana, parece que o Inverno, que deveria estar a acabar, se lembrou de aparecer. Temos chuva que não pára, temos dias cinzentos que nos fazem pensar que se calhar vamos começar a ouvir músicas de Natal no Centro Comercial, temos vento que torna desnecessário o tempo que se perde a pentear. 

 

E parece que o tempo que vejo lá fora reflecte o meu estado de espírito. Ou o meu estado de espírito reflecte o tempo que vejo lá fora. Estou cinzenta, escura. Zangada.

 

Quando uma pessoa morre, quando um irmão morre, quando perdemos uma referência, nunca nada é como antes. O antes, aliás, deixa de existir. E mesmo o depois, tudo o que acontece depois, se torna longínquo. O que está sempre presente, nunca desaparece e parece que foi ontem, é a perda da pessoa. É o dia em que um bocadinho de nós desaparece. Em que nós, como nos conhecemos, desaparecemos.

 

O meu irmão morreu há quase 6 meses e parece que foi ontem. O meu irmão morreu, suicidou-se, e a morte dele, o suicídio dele, fez despertar em mim coisas que eu julgava enterradas.

 

E às vezes, torna-se fácil perder o Norte. E o desespero assola-nos. E ficamos cinzentos como o tempo.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D