Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

12
Mar16

Spotlight

Miúda Opinativa

Depois de o "Spotlight" ter vencido o Óscar de melhor filme, achei que fazia todo o sentido ir vê-lo ao cinema. Foi uma boa decisão.

 

Depois de ter ganho o Óscar, a minha opinião - ou posta de pescada - pode parecer um bocado idiota. Quer dizer, se já ganhou o prémio máximo, o que é que eu posso dizer que o possa valorizar ainda mais? Mas, ainda assim, não me abstenho de comentar.

 

É um filme excelente. Pela história, pelo que nos mostra do caso de pedofilia, pelo que nos mostra do trabalho jornalístico, pelas interpretações.

 

Mas vamos por partes.

 

Pedofilia

Assim de repente, a pedofilia é, para mim, um dos piores crimes que podem ser cometidos, se não mesmo o pior. E sim, podem-me falar em perturabação mental e o camandro, mas eu não quero saber. Pedofilia é crime, é nojento, e eu tenho ideias muito pouco católicas sobre o que podia ser feito aos pedófilos. E esta opinião aumenta quando sei que a pedofilia é praticada por certos tipos de grupos de pessoas, como o Clero. São Padres, pessoas que deviam ser confiáveis, pessoas cuja importância, especialmente em certos tipos de comunidades, é fulcral. São Padres, pessoas que, para certos grupos, são os representantes de Deus, essa figura tão importante, na Terra. Como uma das vítimas dizia no filme, o facto de ter sido abusado por um Padre não signfica "só" a perda de confiança numa pessoa de carne e osso, não significa só  a vergonha, a culpa. Não significa só o nojo. Significa, também, a perda de fé. Eu não sou uma pessoa religiosa, não sou católica, não sou nada; no entanto, respeito a fé e considero-a uma das coisas mais importantes que quem a tem, tem. E tirarem essa fé, porem em causa uma crença tão importante, é terrível. Contudo, talvez não tão horrível como destruírem a inocência, violarem a intimidade, de uma criança. Pedófilos, para mim, era... Enfim, melhor não dizer.

 

Trabalho jornalístico

Eu adoro jornalismo. No Secundário segui Humanidades com o objetivo de ingressar num Curso Superior de Jornalismo. E adoro, sobretudo, jornalismo de investigação. Acho interessantíssimo todo o trabalho, toda a dedicação, que leva meia dúzia de profissionais (ou um profissional) a pegarem num assunto sério, investigarem-no e esmiuçarem-no até ao limite para levarem uma boa história, uma história interessante, com valor, à população, que merece ter conhecimento desses temas. E por isso este filme também é tão interessante - porque nos mostra esse lado do jornalismo, com todas as suas dificuldades Esse lado por vezes esquecido, ultrapassado por um "jornalismo" sensacionalista, que não se preocupa com a veracidade dos factos mas com o sangue que pode surgir.

 

Interpretações

Muito muito boas. Eu tenho uma pequena paixão platónica pelo Mark Ruffalo e acho que ele está francamente bom neste filme. Mas não é o único. Estão todos, todos, óptimos.

 

É, mesmo, um filme que vale a pena ver. É um pequeno murro no estômago, sem dúvida, mas vale muito a pena.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D