Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

13
Nov17

Sexismo na TAP?

Miúda Opinativa

Desde muito nova que me considero femininista. Não que alguma vez tenha efectivamente experienciado alguma situação mais complicada, mas desde muito cedo percebi a existência no tratamento entre rapazes e reparigas. No entanto, estas diferenças nunca me fizeram grande sentido. Nunca me fez sentido jogar à bola melhor que os rapazes e, mesmo assim, ser escolhida depois desses rapazes só por ser rapariga e porque o futebol não é para meninas. Eu sei, este é um exemplo parvo, não é uma situação grave quando comparada com outras - no entanto, foi este tipo de situações que me alertou para estas questões. Sempre achei que os rapazes e as raparigas, embora diferentes, deveriam ter os mesmos direitos. E sempre lutei, à minha escala, para isso acontecesse.

 

Hoje em dia, apesar das grandes diferenças que ainda exisem, existe uma maior preocupação para acabar com sexismos e diferenças de género. E isso é positivo. No entanto, e no meio deste contexto de maior preocupação, existem ainda situações que, não sendo graves, acabam por contribuir para a perpetuação de um papel da mulher mais servil - pelo menos quando comparado com os homens.

 

A farda dos comissários de bordo da TAP é exemplo disso. No início do voo, homens e mulheres estão vestidos com as suas fardas "normais" (não sei se existe um termo específico, por isso, ficam como normais); no entanto, chegando à fase de dar o lanchinho aos passageiros, enquanto os homens mantêm a sua farda "normal", as mulheres colocam avental. E, sinceramente, não percebo porque razão existe esta diferença.

 

Atenção: percebo a utilidade do avental - afinal, se um copo de sumo cair para cima do(a) comissário(a), é preferível que caia para cima do avental e não para a farda "normal". Mas sendo assim, porque é que os homens não colocam também o aventar? Será que é porque o avental é tipicamente associado à mulher e ao seu papel mais servil? Será que é porque um avental poderá pôr em causa a imagem masculina dos comissários de bordo?

 

Não me faz sentido. Reparem - acho que existem questões muito mais graves, no que concerne às questões de género e à luta pelos direitos das nulheres, a serem tratadas e resolvidas. No entanto, penso que estas questões também são importantes, na medida em que perpetuam uma umagem e um papel que se pretende ver modificado. E porque não começar a mudança com algo tão fácil de mudar como a farda das comissárias de bordo da TAP?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D