Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

17
Out17

Quando se perde uma boa oportunidade para ficar calado

Miúda Opinativa

Há uns anos, tive um exame na Faculdade que calhava num dia de greve da CP (em 2011, havia muitas greves da CP...). Apesar de, na altura, eu até ter uma alternativa, essa alternativa não era a ideal - o meu irmão alugava um quarto a um amigo e poderia lá ficar, mas em véspera de exame, daquele exame, não me apetecia ficar em casa de um rapaz com quem não tinha assim tanta confiança a stressar. 

 

Sabia que seria difícil mudar-se a data do exame, mas achei que teria a obrigação de dizer à professora que havia uma greve de comboios que não só me afetaria a mim como, na verdade, talvez metade dos alunos. 

 

A resposta da professora ainda hoje me faz rir. Disse-me ela "acautelem-se, venham de véspera". Eu fiquei tão embasbacada que não lhe consegui responder. Qual era o objectivo? Acampar na faculdade? Dormir no anfiteatro? 

 

A situação só não foi problemática porque a greve foi desconvocada. Eu fui ao exame e até passei (ah ah!). Mas revelou uma total insensibilidade da professora.

 

Isto tudo para dizer que às vezes as pessoas deviam parar e pensar antes de falarem. Antes de me dizerem, por exemplo, e porque eu sou incapaz de abraçar uma pessoa que ultimamente me tem tentado abraçar muito, que devido à forma como foi educada, seria incapaz de não retribuir um abraço. Ou antes de dizerem "As comunidades têm de ser proativas, ao invés de ficarem à espera do socorro dos nossos bombeiros e aviões”, como disse o Senhor Secretário de Estado da Administração Interna. Num dia em que Portugal acordou NOVAMENTE com dezenas de mortos vítimas de incêndios, esta mente iluminada diz isso. Será que o senhor acha que as pessoas aproveitaram o calorzinho para fazerem uma sauna grátis e só depois é que pensaram "oh Diabo... Isto se calhar é melhor mexermos as pernas, parece que está a aquecer!". 

 

Vamos lá ver uma coisa: toda a gente tem direito à sua quota-parte de estupidez e de dizer coisas sem sentido. Mas há pessoas que têm menos direito que outras. Há pessoas que são pagas para fazerem - e dizerem - coisas inteligentes. Portanto, não, não têm direito a dizer coisas sem sentido. Pelo menos não no no exercício da sua função.

 

É claro que a frase mais iluminada não iria minizar o que estava a acontecer - para isso, mais do que palavras, exigem-se ações para que, daqui por 1 ano (ou meses), não volte a acontecer uma tragédia destas. O Norte e Centro estão ardidos, mas ainda nos falta muito país! É verdade que somos pequeninos, mas ainda temos serras algarvias! Mas para além de ações, queremos também mentes iluminadas que não digam babuseiras idiotas. Queremos responsabilização - mesmo  que essa responsabilização envolva demissão.

 

Era só isto. 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D