Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Ora aqui está um tema que, fosse este blog um blog muito conhecido, era capaz de causar alguma celeuma. E mesmo não sendo, suponho que possa haver muita gente que me irá ler e possa dizer - e eventualmente comentar - e dizer "ai, menina, cuspir para o ar é muito bonito, mas um dia todo esse cuspo vai cair-te na cara!"

 

Cada vez oiço mais pais a dizerem coisas como "ai que seca, vou estudar com o Zezinho no fim-de-semana" ou "ai, oh Joana, tu este fim-de-semana também estiveste a estudar com a Francisca? Percebeste alguma coisa daquilo?". E isto a mim, que não tenho filhos e não sei se os quero ter, causa-me alguma confusão, sobretudo porque oiço este discurso a partir de uma idade cada vez mais precoce.

 

Vamos lá ver uma coisa: os alunos têm uma função - aprender. Os professores dos alunos têm outra função - ensinar - e para desempenharem essa função, tiveram que estudar. E não, não é por um pai ou uma mãe ter licenciatura, mestrado, doutoramento ou desempenhar funções no seu trabalho de elevada responsabilidade que isso faz dele habilitado a ensinar os seus filhos ou "ajudar" a estudar. Não é para toda gente e as pessoas não têm nem que saber ajudar os filhos a estudar nem sequer saber a matéria que os filhos estão a estudar.

 

E é aqui que, sinceramente, reside a questão que me faz mais confusão - o facto de eu ter um Mestrado em Psicologia não faz que eu saiba, por exemplo, resolver contas da forma como elas agora são resolvidas. O facto de eu ter estudado, de ter sido sempre boa aluna, de continuar a apostar na minha formação, de ler e de ser minimamente culta não faz com que eu saiba tudo e sim, posso não compreender coisas que agora são ensinadas aos miúdos na Escola - se eu algum dia tiver filhos e eles saírem a mim nas Físicas e Químicas, eu não os vou poder ajudar simplesmente porque eu não percebo nada do assunto. E não acredito que se não era a minha especialidade quando estava a estudar, não me vou sentir mais à vontade depois de estudar essas disciplinas à pressão para conseguir estudar com os meus filhos. Sinceramente, por mais boa vontade que os pais tenham em querer estudar com os filhos, penso que se acaba por incorrer num risco enorme, que é ensinar mal a matéria. 

 

O problema é que isto começa desde cedo. Parece-me que, agora, é suposto os pais fazerem os trabalhos de casa com os filhos. SEMPRE. O que é, parece-me, um bocadinho contra-producente. Porque se eu fizer os trabalhos de casa com os meus filhos e eles tiverem dúvidas e eu achar que lhes expliquei ao ter "ajudado" a resolve-los corretamente mas, na verdade, os miúdos continuarem com dúvidas, o professor nunca saberá que ele teve aquelas dúvidas e nunca o ajudará a ultrapassá-la. E, lá está, essa é a função do professor - ensinar, explicar, tirar dúvidas. 

 

A função dos pais é outra: é educar, formar, dar amor, carinho, regras. 

 

Separem-se as águas, por favor! 

 

Mas isto é apenas a minha posta de pescada. Feel free to disagree! ;) 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:24


11 comentários

Imagem de perfil

De Chic'Ana a 15.03.2017 às 11:50

Eu concordo que os pais devem apoiar, tentar esclarecer sempre que possam. Mas fazer trabalhos?! Nem pensar...
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 15.03.2017 às 12:53

Exacto. Mas isso é diferente de fazer os trabalhos, ou estar a fazer resumos da matéria (que muitas vezes já é super resumida) para depois os filhos estudarem... Faz-me alguma confusão, confesso!
Imagem de perfil

De Happy a 16.03.2017 às 16:47

A mim também me causa alguma comichão ouvir os pais à sexta feira dizerem que nesse fim de semana têm de estudar com os filhos.
O meu filho anda agora na faculdade e nunca estudei com ele. Ajuda-lo a organizar-se é uma coisa, mas estudar e fazer trabalho? Mas nunca!
E não é por isso que me considero pior mãe, longe disso!!
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 16.03.2017 às 17:15

É isso. Eu não tenho filhos, mas como costumo dizer, os meus pais tiveram 3. E nunca precisámos de grandes ajudas. No máximo, era a tal ajuda na organização!
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 17.03.2017 às 20:08

As crianças precisam de ter autonomia, devem ser eles a fazer o trabalho de casa e caso tenham alguma dificuldade, sim, os pais esclarecem naquilo que poderem e souberem.
Os miúdos e graúdos habituaram-se a ter explicações e apoio em tudo.
Não sou contra, mas primeiro o esforço, o estudo, a tentativa, depois a ajuda.
100% de acordo e a favor disto:

" função dos pais é outra: é educar, formar, dar amor, carinho, regras."


Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 17.03.2017 às 22:40

Ora nem mais, é isso mesmo. Esclarecer alguma dúvida mais elementar, sim. Fazer o trabalho pelas crianças, não. Estar a estudar para estudar com as crianças, não. Não dá. Se um dia tiver filhos, não quero ser responsável pela sua má aprendizagem de Matemática, por exemplo.
Imagem de perfil

De Sandra Wink.Wink a 17.03.2017 às 23:26

Sim esta é uma questão com pano para mangas. Na minha opinião e de um modo geral acho que os miúdos perderam autonomia e não foi só na escola, acho que foi em tudo.
Estão muitos mais infantilizados do que se via à duas ou três décadas atrás.
As matérias e todo o programa está com esteroides, é mais de tudo e ocos por dentro. Os professores acham na sua maioria que são a ultima bolacha do pacote e todos exigem não só aos alunos mas também aos pais.
É cada vez mais difícil para os pais passarem tempo de qualidade com os filhos, acabam por estar é sempre a chatear os putos por causa da escola, tpc, trabalhos enfim.
Tenho dois filhos adolescentes, um já encontrou o método de estudo que resulta com ele, ela um pouco mais nova ainda anda á deriva. Se tenho que ajudar???? claro que sim, ajudar?? e ensinar a estudar, não a explicar matéria e a fazer o trabalho por eles, resumir a matéria por eles não me parece nada uma boa ideia. Ensinar a resumir isso sim.
Mas nem toda a gente tem tempo, as pessoas trabalham, o tempo é escasso.
A exigência das médias para a faculdade é precoce, sabem lá eles o que querem seguir. Não deixamos os miúdos crescer, eles nem sabem quem são quanto mais o que querem vir a ser.
Miúda opinativa, desculpa lá o comentário XXL, mas este tema é-me muito próximo e não resisti.
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.03.2017 às 16:35

Sandra, não peças desculpa pelo tamanho do comentário! Quando escrevo estes posts, é precisamente para ler também as opiniões das outras pessoas ;)

Concordo em parte contigo. Concordo com a questão em que referes que os miúdos perderam a autonomia e que estão muito infantilizados. Infelizmente, não é de agora, e eu, há 11 anos, tinha livros de MACS no Secundário com peixinhos desenhados como se se tratasse de um livro do Primeiro Ciclo -.- Os livros do 3º Ciclo da minha irmã mais nova (hoje com 22 anos) já apresentavam a matéria tão resumida que se tornava difícil fazer dali resumos para estudar. Sinceramente, eu olhava para a aquilo e pensava "ok, então agora como é que se estuda isto? Eu sublinhava o mais importava, fazia resumos e depois esquemas. Mas sendo a matéria tão sucinta, sublinha-se tudo? Não faz sentido".

Não concordo quando dizes que os professores se acham a última bolacha do pacote - haverá professores que sim, mas também haverá professores que fazem o que podem com aquilo que têm. Não concordo com os professores que exigem que os pais estudem e façam os trabalhos de casa com os filhos, que lhes ensinem aquilo que os professores devem ensinar, mas a verdade, e aí tenho que dar a mão à palmatória, é que muitas vezes, pelo que percebo, é que os professores simplesmente não terão tempo para tirar muitas dúvidas às crianças, porque têm que cumprir metas curriculares irrealistas. Mas, lá está, não acho que os pais tenham que explicar e ensinar o que quer que seja da área escolar aos filhos.

Eu até poderia tentar fazer o que fizeste com os teus filhos, i.e., explicar-lhes algum método de estudo, mas apenas porque tive formação na área e até teria alguma segurança de não estar a cometer erro. Mas nem toda a gente terá esse conhecimento nem a disponibilidade de que falaste. Lá está, acho que esse é trabalho de professores, psicólogos, e não dos pais. Mas, lá está, terão os professores essa disponibilidade?

Acho que não, mas também acho que não têm que ser os pais a perder o seu tempo de qualidade com os filhos a estudar. Ninguém merece! ;)
Sem imagem de perfil

De Lápis Roído a 19.03.2017 às 11:59

Subscrito. De cada vez que a minha sobrinha mais velha me pergunta qualquer coisa de Matemática, eu digo logo: opá, Matemática... O tio acha que 2+2 é igual a 5. Por isso, não me perguntes nada =P E não é falta de vontade em ajudar. É somente isto: sou uma nulidade com números. Se os pais tiverem capacidade para ajudar os filhos, maravilha. Se não têm, é melhor deixarem para quem sabe.
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.03.2017 às 16:36

Exactamente! Mas mesmo com "capacidade", acho que a ajuda deve ser relativa... ;)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D