Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Se há coisa que eu gosto e com a qual perco a cabeça é livros. Desde miúda que os adoro. Adoro ler. Se me oferecerem livros, fico feliz. Se estou de neura, compro livros e fico melhor. Se estiver uma tarde inteira a ler, fico feliz. Digo, muitas vezes, que quem gosta de ler nunca fica sem nada para fazer. Digo, muitas vezes, que quem gosta de ler nunca fica sozinho. Por isso, quem gosta de ler é um sortudo. Porque tem acesso ao infinito, descobre coisas novas, aprende tudo o que quiser aprender.

 

O meu namorado é igual. Embora os nossos gostos literários não sejam exatamente iguais (ele não gosta de Eça!!), também ele adora ler. Também ele não se importa de ficar à espera porque fica a ler. Antes de começarmos namorar, foi também isso que me fez pensar "epá... este vale a pena!". Ficávamos horas (e ainda ficamos) a falar sobre livros. Sobre o que gostávamos e o que não gostávamos. Sobre livros interessantes e desilusões. Sim, essa é outra vantagem de se ler - desde que a outra pessoa também leia, há sempre assunto para falar. 

 

A diferença entre o meu namorado e eu, para além de algumas preferências literárias, prende-se com o formato da leitura. Eu sou old school, gosto de "livros livros", do papel, do cheiro a papel, do folhear. De abrir um livro pela primeira vez, quando ainda não está completamente maleável. De o tratar bem (os meus livros estão praticamente novos e é raro emprestar a alguém - e só mesmo a pessoas de MUITA confiança, que sei, por exemplo, que não dobram páginas [dor]), de lhe pegar, de sentir o peso (e nalguns casos, que peso...). Já o meu namorado é fã incondicional dos e-books. Quando começámos a namorar, usava um KOBO, mas tinha um Kindle antigo. Partiu o KOBO e agora usa o Kindle. Adora e durante meses e meses, tentou mostrar-me as vantagens. E eu não nego, tem imensas vantagens. Poupa-se dinheiro, poupam-se árvores, poupa-se espaço (e, senhores, isso é importante, muito importante. Eu já não tenho espaço para ter os livros arrumados como deve ser e nem sei muito bem como vou fazer quando, um dia, eventualmente, arranjar a minha casa que há-de ser, muito provavelmente, um pequeno e limitado cubículo). Num Kindle / KOBO, cabem milhares e milhares de livros. Eu não nego as vantagens. Tanto não neguei que no Natal, e percebendo que eu jamais compraria um bicho desses, o rapaz ofereceu-me um Kindle fofinho, pequenino e levezinho. 

 

E sim, é verdade, aquilo é uma maravilha. Livros a perder de vista, o bicho é pequeno e leve (cabe no bolso do casaco), e não torna a leitura cansativa como eu julgava que tornasse. Não sei muito qual é a tecnologia, mas basicamente o efeito para os olhos é o mesmo que uma folha de papel, uma vez que o écran não é brilhante como, por exemplo, o écran de um tablet. Ou seja, precisamos de luz para ler, não é posível usá-lo às escuras. Também tem desvantagens, claro, nomeadamente o ficar sem bateria (e sem bateria, não há leitura) e a possibilidade de, ao cair ao chão, se partir. E, obviamente, nada disto acontece com os livros. 

 

Ainda assim, não me desligo dos "livros livros". Tenho uma série deles que comprei há pouco tempo para ler e não acredito que vá deixar de os comprar. A minha relação com livros tem muito de irracional e o seu consumo é muito impulsivo. Há quem compre sapatos, eu compro livros :P

 

Ao contrário do que tem acontecido, este post não é uma Posta de Pescada "definida", no sentido em que não vou favorecer nenhum lado da equação. Reconheço as vantagens das duas opções mas também considero que ambas têm limitações.

 

Mas tenho curiosidade: desse lado, e se alguém me ler hoje, o que preferem? São old-school ou modernos? Ou são assim um meio-termo como eu? Também têm uma relação irracional e emotiva com os livros?

 

Contem-me coisas :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:24


37 comentários

Imagem de perfil

De Chic'Ana a 17.02.2017 às 10:07

Eu sou definitivamente old school, adoro os livros em papel, adoro a sensação de os desfolhar, adoro o cheirinho a novo, e o cheiro a antigo... Gosto de sentir o peso de um livro! =)
Beijinhos
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 17.02.2017 às 10:27

Ai, o cheiro a antigo! Esqueci-me de mencionar o cheiro a antigo... :)

Defintivamente, o consumo de livros é irracional XD
Imagem de perfil

De Sara a 17.02.2017 às 12:54

Ambas as maneiras de ler têm vantagens e desvantagens...
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 18.02.2017 às 15:10

Verdade! Não existe uma solução óptima e o melhor é o equilíbrio! ;)
Imagem de perfil

De Marta a 17.02.2017 às 21:20

Sempre fui adepta dos "livros livros" e nunca senti curiosidade em experimentar outro suporte. No entanto, para quem quer muito ler Ken Follet e tem que andar de metro, acho que uma dessas opções deveria ser considerada ahaha
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 18.02.2017 às 15:12

Ah ah ah! Especialmente se Ken Follet for a Trilogia "O Século"! XD

Curiosamente, o primeiro livro que estou a ler no Kindle é o Jackdaws, do Ken Follet ;) No entanto, apesar do peso de cada livro da Trilogia, acho que seria incapaz de a ler no Kindle. Gosto de ter as colecções na estante para as ver :P
Imagem de perfil

De Isa a 19.02.2017 às 02:12

Comprei um Kindle há uns anos e tornou-se na única forma que gosto de ler. Agora quando pego num livro, aborrece-me o peso, o ter que folhear, e o facto de ter que segurá-lo para se manter aberto :)
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.02.2017 às 14:23

Ah ah! Foi precisamente isso que aconteceu com o meu namorado. Há uns dias disse-me que queria ler o "O Processo", de Kafka e eu disse-lhe que o tinha em casa e que lhe podia emprestar. Quando veio cá a casa, ia buscá-lo à estante e ele disse "não, já não é preciso... Já o saquei". XD

Apesar de estar a gostar da experiência Kindle, duvido que chegue a esse estado, ah ah ;)
Imagem de perfil

De Sara a 20.02.2017 às 00:55

Isso é diferença entre quem gosta de ler e um bibliófilo :)
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 20.02.2017 às 11:04

Sim, suponho que sim! ;)
Imagem de perfil

De Tânia Tanocas a 19.02.2017 às 06:43

Achei graça à tua posta de pescada, porque me revi inteiramente nela. Mas por aqui é ao contrário, eu já consigo gostar de ler em ebook, sem dispensar o livro físico e ando sempre a tentar incumbir no meu companheiro as vantagens de ler em ebook, mas a coisa não pega...
Mesmo alternando as leituras entre digitais e físicos, já me aconteceu duas vezes ter lido em digital e depois ir comprar o físico, mas também já aconteceu o inverso, ler em ebook e ficar toda contente por não ter comprado o livro. Mas jamais irei perder o vício e carinho dos livro físicos pelo conforto dos ebooks.
Também gostei de saber que és uma sortuda (tal como eu) por ter-nos caras metades que partilham o gosto pelos livros, aqui a situação também é igual à tua, os gostos não são muito iguais, mas é tão bom poder partilhar com a pessoa que amamos o nosso amor pelos livros...
Beijokas
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.02.2017 às 14:26

Ah ah! É isso. Também acho que muito dificilmente irei perder o carinho pelos livros físicos, por mais que reconheça as vantagens e o conforto do Kindle. Acho que pode acontecer comprar um livro que já tenha lido em e-book, mas acho que os e-books que vou arranjar serão sobretudo daqueles autores que não conheço ou com quem já me tenha desiludido e prefira dar uma nova oportunidade mas mais barato, ah ah, ou aqueles que não faça questão de ter o livro físico ;)

Mas independentemente de tudo isto, concordo contigo. O importante é sermos umas sortudas que encontrámos pessoas que gostam de ler :)
Sem imagem de perfil

De Joana a 19.02.2017 às 12:39

Eu fui inicialmente contra os e-books e muito old-school. Ainda hoje penso que não há nada como um livro de papel.

Mas entretanto comprei um Kindle Paperwhite e rendi-me aos seus encantos. O facto é que eu viajo muito e ter de levar livros atrás (ás vezes bem grandes) torna-se um empecilho. Além disso por vezes não me apetece pegar no livro que estou a ler actualmente mas sim ir reler um velho favorito.

Agora sou um meio-termo. Leio muito no Kindle mas se gosto realmente de um livro então compro-o em papel.

Já agora, nos ultimos anos as capas dos livros melhoraram muito de qualidade. Há verdadeiras obras de arte! Dá ainda mais gosto ter o livro em papel.
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.02.2017 às 14:30

Sim, o meio-termo é uma excelente opção :)
Eu não viajo assim tanto, só em turismo, mas aconteceu, numa viagem que fiz com o meu namorado, eu ir com o meu calhamaço de quase 800 páginas atrás e ele ir com o seu Kindle, leve leve. Claro que durante o dia eu não andava com o livro e ele andava com o Kindle, ah ah ;) Mas imagino que se tivesse um trabalho que exigisse de mim muitas viagens de algum tempo, optaria, sem dúvida, pelo Kindle ;)

Também tenho uma panca por capas de livros. É só pancadas, portanto ;)
Sem imagem de perfil

De André Martins a 19.02.2017 às 13:49

Os preços são superiores (e muito) quando fazes uma conta muito simples e que só tocaste no ponto inferior: não contar com a energa necessária.
Entre a diferença de preço de um livro em papel e um e-book, o e-book é muitíssimo mais caro (e não é só por causa do IVA), pois para o poderes ler, vais precisar do aparelho e precisas de o carregar. Sem dares por isso, mesmo que consigas ler 1000 livros por ano, acabas por gastar mais do que gastarias se tivesses o livro em papel. (1000 livros porque são os ciclos de carregamento das baterias até que começam a degradar-se e precisas de comprar um novo leitor, pois substituir uma bateria pode custar o preço de 2 a 10 leitores novos... onde é quase certo que vais perder boa parte da tua "biblioteca" pois muitas lojas só te permitem o download dos e-books durante 2 anos, após a compra, depois disso, tens de pagar por uma nova versão e outras nem isso permitem.)
Uma das coisas que as editoras não explicam é porque é que o papel é valorizado como custo em 7,5% do preço dos livros. Quando compras um livro em papel, as editoras dizem que 7,5% do preço que pagas foi o que custou a impressão e distribuição do livro. O que é engraçado pois se retirares os 7,5% e somares os 17% da diferença do IVA, o preço dos e-books são idênticos ao de papel. O que é esquisito, pois o desenvolvimento e distribuição dos ficheiros ficam em menos de 1% dos valores habituais para a colocação de livros no mercado.
Para além de faltar a outra parte que é pagar pelo acesso à internet para poder obter os livros. (Apesar de existirem, cada vez mais, localizações com internet gratuita.)

Para quem viaja muito, um leitor e-books dá jeito para poupar espaço e poder transportar livros e documentos, caso da viagem seja em trabalho. Para quem não faz isso, a médio-longo prazo, ainda não é rentável e não dá mostras de o poder ser.

PS- Do lado da energia, estamos a gastar agora, anualmente, 4,4 vezes mais electricidade do que se gastava em 2006. E continua a crescer o consumo, pois toda a tecnologia precisa de energia ou não existe.
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.02.2017 às 14:32

Bem, a verdade é que nunca tinha pensado nisso. Talvez porque eu seja uma miúda de letras e não de números!
Imagem de perfil

De Beatriz a 19.02.2017 às 16:31

Olá :) Também gosto de ler mas ultimamente tenho andado com muita preguiça de ler, e estou há imenso tempo para comprar um livro, pois nunca mais comprei nenhum desde o último que li.
Gosto de ler de tudo, nisso não sou esquisita. Livros online eu nunca li nada, prefiro os livros "de verdade", na mão, dá outro gosto acho eu. Mas isso depende de cada um , no fundo o importante é que se leia, pois ler faz de facto muito bem :)
Boas leituras! Aconselhas algum livro de momento?
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.02.2017 às 17:11

Olá :)

Bem, para quem anda com preguiça de ler, aconselho sempre policiais, porque têm um mistério que nós, leitores, queremos tentar resolver e queremos ver como, afinal, é solucionado. Por outro lado, pelo menos no meu caso, acabam por ser leituras "rápidas", uma vez que os autores são normalmente objectivos ;)

Assim, e dos que tenho lido ultimamente, aconselho vivamente a série Sebastian Bergman, de Michael Hjorth e Hans Rosenfeldt, dois autores suecos. Já li os dois primeiros (Segredos Obscuros e O Discípulo) e o terceiro, "O Homem Ausente", já está comprado ;) São livros muito grandes, é certo, mas dos policiais nórdicos que tenho lido ultimamente, são os melhores. Muito muito interessantes, muito bem escritos e que têm, de facto, a capacidade de nos agarrar. Ajuda o facto de o Sebastian Bergman ser um psicólogo em crise e eu seu formada em Psicologia, ah ah, mas vale muito a pena. Lá está, embora já tivesse o Kindle quando comprei o terceiro, optei pela compra em formato papel porque é dos tais que quero ter na estante para poder olhar ;)
Imagem de perfil

De Beatriz a 19.02.2017 às 17:28

Eu tenho uma queda mais para os romances, mas também tenho de abrir os horizontes :)
Imagem de perfil

De Catarina a 19.02.2017 às 17:39

Old mais old possível!
Adoro o livro como objecto físico. Adoro comprar livros, toda a experiência que nos dão, folhear, marcar a página, o cheiro do papel, a cola da encadernação etc. Sou old school assumida e não pretendo mudar isso. Comprar livros para mim é sinónimo de investimento, mas admito que há livros menos marcantes, que me dizem menos, que já li ou gostaria de ler e talvez considerasse uma solução mais económica de leitura em todas as formas, preço e espaço. Mas não me vejo definitivamente fã do livro digital e passo demasiado tempo a um computador para querer arruinar os meus olhos com mais um ecrã!
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.02.2017 às 22:05

Ah ah! Compreendo ;) E para já, é também para esses livros menos marcantes que o Kindle serve - para livros que eu até tenho alguma curiosidade mas que sei, à partida, que não serão assim tão espectaculares.

Em relação ao arruinar os olhos, a verdade é que estes ecrans, supostamente, têm uma tecnologia que faz com que não estraguem tanto os olhos como, por um exemplo, um tablet. A verdade é que sou capaz de estar horas a ler nele (passei grande parte da tarde de hoje e ler nele) e não sinto os olhos mais cansados do que sinto quando leio um livro. E os meus olhos já não são uma coisa boa ;)
Imagem de perfil

De ipgines a 19.02.2017 às 19:13

Se possível tenho os dois na mala. em caso de um perder bateria, pego no de papel :)
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 19.02.2017 às 22:05

Os dois na mala? Uau! Isso é que é ser precavida! ;)

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D