Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Dramas da vida adulta

por Miúda Opinativa, em 24.03.17

Eu tenho 28 anos feitos há pouco tempo.

Eu trabalho e ganho o meu ordenado que, apesar de não ser nenhuma fortuna (está muuuuiito longe disso), acaba por estar perto da média nacional.

 

Eu tenho 28 anos e vivo com os meus pais e com a minha irmã mais nova. Eu tenho 28 anos e gostava de poder concretizar o meu objectivo de miúda - morar sozinha, ter a minha casa, o meu espaço.

 

Mas não consigo. Não consigo porque o Estado fica com 200€ do meu ordenado que não é nenhuma fortuna. Porque os salários deste país são baixos e o facto de o meu estar perto da média nacional, não o torna num bom salário. Não consigo porque a par dos salários baixos, temos arrendamentos caríssimos.

 

Ontem vi um T0, pequeno mas arrumado, fora de Lisboa, por 450€. 450€ por um T0 que, embora funcional, não me permitiria levar toda a minha tralha. 450€. Volto a repetir: 450€ por um T0 fora de Lisboa e numa zona que nesse concelho também não é nada de especial.

 

E é triste que uma pessoa adulta e que ganha um ordenado médio não consiga ter a sua própria casa. Eu sei que há tristezas maiores, dramas maiores, problemas maiores. Mas custa-me pensar que para sair de casa dos meus pais, com este ordenado (médio, atenção, não é o ordenado mínimo), teria obrigatoriamente que partilhar casa com alguém. Uma pessoa adulta, que trabalha, que recebe um ordenado médio e que paga impostos não consegue ser realmente independente.

 

Dizem que a minha geração é uma geração mimada, acomodada a viver no conforto da casa dos pais. Não. Nós não vivemos em casa dos pais porque queremos ter uma vida calma e sem preocupações. Nós vivemos em casa dos pais, adiamos sonhos e objectivos, porque simplesmente não temos condições para sair de casa dos pais. Temos desemprego, temos salários baixos, temos impostos altos. Não somos mimados e acomodados. Estamos é impacientes para que esta situação se altere.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:47


16 comentários

Imagem de perfil

De T. a 24.03.2017 às 10:10

Eu sei o que isso é! Custa muito.

Felizmente nos Açores conseguimos T2 por 180€ até 500€ ou 600€!!!

Só assim consegui sair de casa!
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 24.03.2017 às 12:16

Se calhar devia ir morar para os Açores XD
Aqui, por 180€, nem um quarto. Está tudo super hiper inflaccionado, não há casas e as que há, são uma tristeza. Temos cubículos manhosos (assustadores, até) por 500€. Um escândalo.
Imagem de perfil

De T. a 24.03.2017 às 16:28

Pois eu pago por um T2 180€...faz muita diferença!

Mas foi um achado!!!
Mas aqui acha-se casas baratas!!!
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 25.03.2017 às 15:16

Sim, basta ver sites de arrendamentos para perceber que nas ilhas os arrendamentos são bem mais reduzidos. O problema (ou um dos problemas) é o reverso da moeda: basta ver sites de emprego para também perceber que a oferta de emprego também é mais reduzida... ;)
Imagem de perfil

De T. a 27.03.2017 às 15:53

Sim...é um pouco reduzida...normalmente o trabalho mal abre esta preenchido...como ai no continente! Neste nível estamos iguais com muita pena minha!

Vá lá que as casas aqui são boas...não é tudo mau! loool
Imagem de perfil

De oBomIdiota a 24.03.2017 às 10:38

Como eu te entendo! Estou a chegar aos 25, estou a estagiar (obrigatoriamente) há quase 2 anos, sem receber um cêntimo, só para poder ter acesso à minha profissão - a esta hora não deve ser difícil de lá chegar - e ainda tenho de pagar para fazer o estágio (exames de agregação, et cetera). O que faz com que seja completamente dependente dos meus pais, e sobrecarregue em mim o estereótipo de que somos uma geração mimada que cada vez começa mais tarde a trabalhar e que só quer regalias.

Não, eu só quero poder trabalhar, ter o meu ordenado e a minha independência.

Quanto mais nos acusam de querer mais, menos nós queremos. Pelo menos é o que eu sinto.
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 25.03.2017 às 15:21

É uma vergonha, não haja dúvida. Atenção, eu não sou contra o conceito de "estágio" - acho que faz todo o sentido que existam -, sou é contra a forma como os estágios são feitos. No teu caso, e assumindo que estás a fazer estágio para um ordem, então é ultra vergonhoso. Porque se a Ordem exige que se faça estágio e que os estagiários paguem todas essas despesas, então também não deveria permitir (como supostamente não permitem) que existam estágios não remunerados. Na minha cabeça, era muito simples: se uma pessoa está a fazer estágio para uma Ordem numa empresa/escritório/consultório/whatever, então a dita Ordem tinha que ir ver se a empresa/escritório/consultório/whatever estava a pagar ao estagiário. Se não estiver, então não permite que haja lá estagiários.
Imagem de perfil

De Chic'Ana a 24.03.2017 às 10:43

Entendo-te minha querida..

Felizmente consegui dos 22 aos 28 +/- poupar enquanto morei em casa dos meus pais. Consegui fazer um pé de meia que deu para dar entrada para a minha casa, que só comprei quando fomos dois. Um só, era impossível!

Optei por não arrendar, pois era dinheiro que nunca mais veria e abdiquei da minha "liberdade" para o poder poupar... Neste momento pago uma prestação ao banco, é também uma prisão, é um esforço, mas pelo menos é algo que vai ser meu e que é mais barato que um aluguer...
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 25.03.2017 às 15:24

Pois, essa é a questão. Arrendar começa a ser parvo (só fazendo sentido quando, de facto, a pessoa não tem dinheiro para dar uma entrada para uma casa mas tem condições para ter essa despesa brutal). Eu começo seriamente a pensar nessa hipótese mas, lá está, em modo "sozinha". Eu gostava de o conseguir fazer sozinha... XD
Imagem de perfil

De Happy a 24.03.2017 às 15:33

Exatamente, concordo com a Chic'Ana.
Poupa o que puderes enquanto vives com os teus pais. Depois pensa em comprar casa, se a lei do arrendamento não mudar.
Eu posso dizer-te que ainda hoje 2017, pago menos 50€ ao banco do que pagava de um T2 em 1999!
Foi a melhor decisão que tomei!!
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 25.03.2017 às 15:25

Sim, eu começo a pensar nisso e já não é tão a brincar. O arrendamento começa mesmo a ser uma anedota. Sem piada, ah ah :P
Sem imagem de perfil

De rita c a 24.03.2017 às 19:14

Um T2 por180€?????Na faculdade pagava200€ por um quarto.Mas será que compensa ir trabalhar para os Açores?Tenho amigas que diziam que o preço da comida era caro.Estou à procura de emprego e não me importo de ir para as ilhas,se valer a pena
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 25.03.2017 às 15:27

Pelo que a T. disse, o T2 a 180€ foi um achado. Se compensa ou não... Talvez, depende das pessoas ;)
Sem imagem de perfil

De Diana a 27.03.2017 às 10:08

Por aqui recebe-se +-650 euros (com subsidio de natal incluído), paga-se 280euros de renda por um T1, tenho carro, despesas de casa e alimentação, dois animais de estimação e fumo! tenho 33 anos e moro sozinha à dez anos. É Fácil? Não não é. Vejo uma camisola e fica na loja? Sim , à mais de um ano que não compro uma peça de roupa/sapatos.
Não saio muito à noite e quando o faço não vou jantar primeiro e sair, fico-me mesmo só pela saída e por uma bebida (3€+-).
Gostava de ir ao cinema? hummm que saudades mas prefiro guardar esse dinheiro e poder juntar para passar umas férias(entenda-se férias 3/4 dias).
Não se têm tv por cabo e vê-se os 4 canais, lê-se e investe-se na troca de livros ou na biblioteca da zona. Tenho de fazer opções e gerir muito bem um orçamento. Este mês só em renda de casa e alimentação dos animais são 400euros!!! Sim. Vamos ver como corre este mês.
Contudo não trocava a minha vida, chegar a casa e ser tudo meu :)
Pois não é bem meu, é do senhorio.
Por agora poupa-se tudo o que sobra para a aquisição de uma casa, mas quando nos pedem quase trêm mil euros!!!!! numa agência para nos tratar de tudo perde-se a vontade
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 27.03.2017 às 10:51

Sinceramente, admiro pessoas como tu, que conseguem fazer essa ginástica orçamental. Mesmo com uma renda de 280€, não deve ser nada fácil.

Mas por aqui, Lisboa e arredores (Oeiras, Carcavelos, Sintra), não se encontra nada nesses valores... Nada.

É esperar, poupar e encontrar um trabalho que me pague melhor ;)
Sem imagem de perfil

De Diana a 27.03.2017 às 11:02

Eu resido em Rio de Mouro (Sintra) ;) foi preciso ter paciência (para arranjar esta demorei sete meses) para encontrar uma casa com condições até lá andei sempre com a casa às costas.
Deixei de ter casa própria para ter de ir para uma arrendada, é a vida.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D