Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

10
Nov17

Dar oportunidades

Miúda Opinativa

De uma forma geral, gosto do meu trabalho. Não é perfeito, a empresa tem alguns problemas (mas qual é que não tem?), não faço exactamente aquilo que gostaria de fazer... Mas gosto do meu trabalho. O ambiente é, na generalidade, bom, o meu chefe é impecável (já não tenho palavras para lhe agradecer aquilo que tem feito por mim nos últimos 2 meses), os meus colegas são porreiros e têm reconhecido o meu trabalho.  

 

Ainda assim, penso quase todos os dias que talvez gostasse de sair. Porque a empresa tem alguns vícios, porque não faço exactamente exactamente aquilo que gostaria de fazer e porque perco quase todos os dias 3 horas em idas e voltas. 3 horas, num dia de 24 horas, em que 8 são a trabalhar, 8 deveriam ser a dormir e 8 deveriam ser para lazer, são muitas horas. 

 

Mas ontem, e depois de me terem dito que algo que eu fiz era excelente (basicamente, pediram para me fazer uma coisa que eu já tinha começado a fazer... há 6 meses, quando cá cheguei - ou seja, mostrei proactividade e antecipei uma necessidade - palmas para mim!! XD), depois de me terem dito que eu estava a ser a melhor na minha função (sou a terceira que passou por esta função), decidi que se calhar deveria dar uma oportunidade. 

 

Porque estão a reconhecer o meu trabalho, porque o ambiente é simpático, porque o meu chefe é impecável. Posso não estar ainda a fazer aquilo que quero realmente fazer, mas tenho que começar por algum lado, tenho que estabilizar e tenho que evoluir. E talvez aqui tenha oportunidade para evoluir. Posso demorar 1h30 a ir e outra 1h30 a voltar, mas a partir do momento em que trabalhe em Lisboa, seja no fim do mundo ou no centro, terei sempre que apanhar comboio e metro. E aqui pelo menos consigo sair mais ou menos às 18... Noutros locais, não saberei se isso acontece. 

 

Assim, resolvi dar uma oportunidade. Às vezes, é preciso parar e reflectir. Não estamos (ainda) onde queremos, mas o caminho faz-se caminhando. E é preciso ter calma. Não desesperar, não apressar. Não estamos excelentes, óptimos, não faço exactamente aquilo que quero, não tenho um ordenado milionário. Mas para lá camnho (bem, para o ordenado milionário duvido). Vou aproveitar. Vou continuar a fazer tudo bem, o melhor possível. E dar tempo ao tempo. Aproveitar. 

 

A vida às vezes é uma merda. Mas nem tudo tem que ser uma merda. 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D