Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Daqui a nada

por Miúda Opinativa, em 08.05.16

Acabei de ler, ontem de manhã, o Daqui a nada, de Rodrigo Guedes de Carvalho.

 

Foi depois de o ler que soube que este é o primeiro romance do autor, escrito com 20 anos. E ao perceber isto fiquei "Wait.. What?" Como é que alguém com 20 anos consegue escrever daquela forma? Como é que alguém, com 20 anos, consegue imprimir tamanha profundidade às palavras, às freases, aos parágrafos?

 

É um livro que fala de relações falhadas, de promessas por cumprir, de sonhos e vidas desfeitas. De esperança e de desesperança. De vida. E de morte. De desaparecimento. De apagamento. 

 

Gostei. Não foi um livro fácil de ler. Pela escrita, pela forma como está construído (e desconstruído), pela minha vida nas duas últimas semanas. Mas gostei. Pela profundidade e pela reflexão que me permitiu.

 

Dei-lhe 4 estrelas no Goodreads.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Olha! a 09.05.2016 às 11:07

Também gosto (e muito) do Rodrigues Guedes de Carvalho.
O oposto do José Rodrigues dos Santos.
Que na minha opinião é um pseudo escritor de Best-seller, que os escreve ao quilo.
E que se leva muito a serio.
Também como jornalista, Rodrigues Guedes de Carvalho é incomparavelmente melhor profissional.
Lá dizem os ingleses: “less is more.”
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 09.05.2016 às 21:51

Do José Rodrigues dos Santos já li alguns, sobretudo em alturas em que quero ler alguma coisa mas nada muito "pesado". Porque sim, os livros dele são grandes e pesados mas são leves de ler. Ao contrário do que aconteceu, por exemplo, com o Daqui a Nada, um livro pequeno, mas pesado de ler.

Mas fartei-me. Fartei-me, sobretudo, da série "Tomás de Noronha", em que é muito mais do mesmo, com diálogos forçados, com histórias não tão bem conseguidas. Ainda assim, gostei do "A Vida num Sopro", sobretudo pela viagem pela História que nos permite. Não, não é um livro extraordinário, mas é um livro interessante.

Enquanto escritores, apresentam, na minha opinião, estilos completamente diferentes e nenhum agradará a todo o público.
Sem imagem de perfil

De Olha! a 10.05.2016 às 08:57


Digam-me que é preconceito.
Mas comparo este José Rodrigues dos Santos: a Dan Brown, no seu pior.
E obviamente, que os estilos de Rodrigo Guedes de Carvalho e de
José Rodrigues dos Santos não é comparável.
Como é incomparável a qualidade, com a tentativa massificada da mesma.
E opinião todos temos uma, daí valer o que vale.
Imagem de perfil

De Miúda Opinativa a 11.05.2016 às 22:48

Sim, também acho que o José Radrigues dos Santos, na série Tomás Noronha, é muito Dan Brown. Uma versão fajuta, na verdade. E acho que um dos maiores problemas prende-se com o facto de existirem já demasiados livros daquela série, todos muitos próximos um dos outros. Eu li alguns, lá está, mas desisti, porque era tudo muito mais do mesmo. Muita quantidade, sim, mas cuja qualidade não segue a mesma direcção.

São opiniões, e independentemente do que valem, acho que é importante trocarem-se ideias sobre livros ;) É também para isso que este pequeno e parvo espaço serve :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D