Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Postas de Pescada

Opiniões e Postas de Pescada

31
Ago17

Será assim tão difícil?

Miúda Opinativa

Sim, eu tenho algumas pancas no que toca à alimentação. Há pessoas piores que eu, mas também há pessoas "melhores" que eu. Algumas dessas pancas passam por não gostar de certas coisas que alguém inventou como serem coisas espectaculares mas que para mim não fazem grande sentido. Duas dessas coisas são Coca-Cola com limão e tostas de queijo com manteiga (ou sandes de queijo com manteiga).

 

Eu não gosto de Coca-Cola com limão. Acho que o limão de certa forma estraga o sabor da Coca-Cola. Se a Coca-Cola tem um sabor tão original e tão específico, para quê estar a juntar limão? Para mim, é quase como juntar açúcar ao café. Eu gosto de café, eu adoro café, e nunca bebi café com açúcar. Sim, pode ser por ser psicopata, mas é também porque gosto mesmo de café, do sabor a café, aquele sabor amargo, quente... Bem, é melhor parar, se não ainda vou ter que beber outro café. No entanto, quando pedimos um café, por defeito ele vem sem açúcar. Com a Coca-Cola não; com a Coca-Cola, porque alguma alminha se lembrou que a bebida ia bem com limão, por defeito lá aparece o limão no copo. Por isso, lá tenho que dizer, sempre que peço uma Coca-Cola, que quero com gelo e sem limão.

 

O problema é que existem muitas pessoas que não conseguem perceber isto. Seja porque são cognitivamente limitadas, seja porque deve ser muito estranho pedir-se uma Coca-Cola sem limão, seja porque não prestam atenção aquilo que se lhes diz ou porque estão de tal modo automatizadas, na maioria das vezes lá vem o limão. Ou, mais estranho ainda, vem o limão e SEM gelo. Ou seja, as pessoas até percebem que há alguma coisa que não é para vir, mas não percebem o quê. Já me aconteceu eu fazer o meu pedido "especial", confirmarem o que é e depois... Lá vem com limão e sem gelo.

 

Outra dificuldade com que me deparo frequentemente é com as tostas e sandes de queijo sem manteiga. Eu adoro queijo, eu gosto de manteiga, mas não gosto assim tanto da junção das duas. E vamos lá ver... Nem sequer é muito saudável. Gordura a mais, não? Mas quantas vezes é que eu peço uma tosta de queijo sem manteiga e depois lá vem a manteiga? 99% das vezes, diria eu.

 

E agora eu pergunto... Será assim tão difícil cumprir estes pedidos? Eu não estou a pedir nada do outro mundo. Aliás, até estou a simplificar o pedido. É não pôr o limão; é não pôr a manteiga. É simples. Porque é que é, caros e caras empregados e empregadas de bar, cumprir o meu pedido tão simples???

 

Obrigada.

30
Ago17

Hey Mate

Miúda Opinativa

Não. Este post não é para dizer olá aos meus amigos (desculpem a piada parva :P).

Este post é para falar sobre uma das modas do Verã 2017. Como não tive oportunidade de brincar numa bóia gigante de flamingo (ou em qualquer bóia gigante, ou em qualquer bóia, vá), decidi experimentar os gelados de rolinho "Hey Mate". Fomos para o Guincho no Sábado mas como fomos expulsos pelo vento, decidimos (vá, eu sugeri e o meu namorado lá foi comigo XD) ir até à Casa da Guia experimentar estes gelados.

 

Para quem não conhece, o conceito veio da Tailândia e consiste em fazer-se os gelados (com sabores como Oreo, Filipinos, Chipmix, limão, Bola de Berlim, Pastel de Nata, etc.) na hora. O rapaz esmigalha os ingredientes à nossa frente, junta uma susbtância qualquer que não percebi o que era, espalha aquilo tudo numa camada fina, faz os rolinhos e voilá, habemus gelado.

 

É uma experiência gira (porque é giro verem-se os gelados a serem feitos) e os gelados não são maus. Mas... Não são suficientemente bons para voltar e passar mais de meia hora numa fila. Porque este processo todo sim, é giro, mas acaba por ser moroso. E às tantas só pensava "fogo, já aqui estive tanto tempo, agora não vou sair" mas, ao mesmo tempo "estou farta disto!!".

 

Para sugestão, caso seja possível: alarguem a banquinha, coloquem mais pessoas a fazerem gelados ;)

29
Ago17

Sim, eu também vou falar de GOT - SPOILER ALERT

Miúda Opinativa

Antes de mais, dois disclaimers: 

1. Eu acordei tarde para a "febre" do GOT;

2. Eu não aderi realmente à febre do GOT, o que significa que sim, que gosto de ver, que sim, fico entusiasmada com certos episódios, que fico WOW com certas cenas, que fico na expetativa mas... não sou fã incondicional. O que significa que muitas às vezes fico confusa com a história, com as ligações familiares, com a origem de certas personagens. 

 

Posto isto... Que último episódio foi este? Aliás... Que temporada foi esta? Com algumas cenas evitáveis, com algumas incogruências temporais, foi uma boa temporada. Com cenas épicas, batalhas brutais, desenleares (isto existe?) de novelos... E criação de novos novelos. 

 

E o último episódio? Estamos a ver o Jamie a deixar a Cersei (será que ela está mesmo grávida? Começo a duvidar...), o Little Finger teve o que merecia (e a Arya continua a ser uma das minhas heroínas), o Jon Snow afinal não é Jon, muito menos Snow (o que significa que se descobre o verdadeiro nome dele... a sua verdadeira identidade), ficamos na dúvida sobre as intenções do Tyrion (creepy last scene) e vemos um potencial anúncio para a Halls (fiquem a pensar sobre o que isto é XD). O problema disto tudo - deixa muitas coisas em aberto para a última temporada; contudo, parece que a última temporada será só uma enorme batatada. Por causa do potencial anúncio para a Halls. 

 

Posto isto... Bem, é verdade que as ligações familiares e a origem de certas personagens continua a ser algo confusa para mim, mas estou na expetativa para a última temporada. 2019? 2018? Pelos vistos ninguém sabe. Será que fazem prequela? Sequela? Spin-off? Acho que o mais provável é apostar-se nisto. Porque não haverá tempo, com tanta batatada que terá que haver na última temporada, para se desenlear tudo o que ainda está enleado... 

28
Ago17

Estaremos todos perdidos?

Miúda Opinativa

Às vezes tenho a sensação que, tal como o poeta, somos todos fingidores. Fingimos todos que estamos neste Mundo cheios de certezas, cheios de objetivos, cheios de tudo. Mas, no fundo, andamos todos meio perdidos. Sem sabermos se aquilo que estamos a fazer - profissionalmente, pessoalmente -, é o mais correto. O mais correto para nós, que mais vai de encontro aquilo que realmente somos. Porque, na verdade, acho que não há muita gente que saiba aquilo que realmente é, aquilo que realmente quer. 

 

Às vezes tenho a sensação que andamos todos meio a vaguear pelo Mundo. A viver as vidas que achamos ser as nossas - mas será que são mesmo as nossas? Será que todas as pessoas que se levantam de manhã, enfrentam o trânsito ou transportes públicos lotados para irem para um trabalho das 9 às 18 (na melhor das hipóteses), para depois voltarem para casa, enfrentando trânsito ou transportes públicos lotados, fazerem aquilo que têm que fazer nas horas que sobram do dia (que às vezes são tão poucas), querem realmente essa vida? Eu arrisco a dizer que não. 

 

Eu acredito que existem pessoas felizes. Acredito que muitas pessoas estão muitas vezes felizes. Mas também me parece que há muita gente que, apesar de se considerar feliz, apesar de se considerar realizada, se encontra num limbo. Porque está a viver algo que não sabe muito bem se é realmente o que quer.

 

24
Ago17

Regresso às Aulas

Miúda Opinativa

Todos os anos é a mesma coisa. Chegamos a 20 de Agosto e começamos a ser inundados com as campanhas do Regresso às Aulas. Faz parte e eu bem me lembro de como gostava, chegando a esta altura, de ver essas campanhas. De como gostava de ir ao Hipermercado e ver os lineares cheios de produtos novos. Ainda hoje gosto, admito. Gosto de ver as mochilas, as canetas, os cadernos. Os blocos de notas. Eu gosto imenso de blocos de notas. Gosto de os comprar e de não os usar para "não estragar". Eu sei, não sou uma pessoa muito normal. 

 

O que a mim me faz alguma confusão nesta altura são as reportagens do Regresso às Aulas e as queixas dos paizinhos dos meninos que vão iniciar um novo ano escolar. Faz-me confusão, muito sinceramente, ouvir as pessoas a queixarem-se que têm que comprar mais uma mochila porque os filhos querem, porque têm que mudar todos os anos, etc., etc., etc. Ou que têm que comprar canetas, lápis novos. 

 

Eu sei que não sou mãe, mas é como costumo dizer - sou filha e os meus pais tiveram 3 filhos, por isso sim, sei algumas coisas sobre educação. E a mim não me faz grande sentido comprar uma mochila nova todos os anos e depois haver queixas porque "não há dinheiro". Em 17 anos de escolaridade (12 + 5 de Faculdade), eu tive 4 mochilas, sendo que a minha da Eastpack, comprada corria o ano de 2002, quando fui para o 8º ano (God... Old), está praticamente impecável. Se não há necessidade de uma mochila nova e se o dinheiro não abunda, porquê comprar? Se as criancinhas querem é... dizer não. 

 

Dizer não não custa assim tanto. 

 

E não comparemos o meu vício por bloquinhos de notas não usados com mochilas ;)

23
Ago17

Stalker

Miúda Opinativa

Depois do "Homem da Areia", decidi que tinha que ler rapidamente o livro seguinte da série - que, julgo, é o último editado em Português -, o "Stalker". 

 

E bem... De todos, é capaz de ter sido o que gostei menos. Vamos lá... O primeiro da série, o "Hipnotista", não foi um livro que eu tenha adorado, sobretudo porque percebi muito cedo quem é que havia cometido o crime. No entanto, decidi dar o benefício da dúvida aos autores e ler o seguinte - e ainda bem que o fiz.

 

Mas com este, depois de já ter outros 3 livros bons da série, estava à espera de mais. E não de uma história rebuscada e ligeiramente óbvia. E foi isso  que senti. Tão rebuscado e, ainda assim, óbvio. Teve como ponto interessante a introdução de novas personagens, mas acho que não fez sentido "apagar" as antigas. Queremos saber o que lhes aconteceu. Queremos saber como vivem com o que aconteceu no livro anterior.

 

Apesar disto, não posso dizer que não tenha gostado do livro. Apenas estava com as expectativas altas por causa dos outros.

 

E sim, acho que vou comprar o livro seguinte da série XD

22
Ago17

Guilty Pleasures

Miúda Opinativa

Eu tenho alguns Guilty Pleasures, admito. Alguns são inexplicáveis, incompreensíveis. Outros são só pequenos prazeres que sim, me dão alguma culpa.

 

Começando por um inexplicável. O "Say Yes to the Dress". Admito... Se estiver a fazer zapping, passar pelo TLC e aquilo estiver a dar, eu fico a ver. O programa é parvo, mas mais parvo ainda é eu gostar de ver. Porque eu não sou aquela pessoa que sonha em casar, muito menos com o vestido de noiva. Acho que se alguma vez casar, o mais díficil vai ser encontrar um vestido de noiva que goste e, sobretudo, com o qual me identifique. Dos casamentos de amigas a que fui, gostei de todos os vestidos, achei que tinham tudo a ver com elas, mas nada a ver comigo. Porque não gosto dos vestidos típicos de noiva. Enfim. Apesar disto, tenho prazer em ver aquelas moças casadoiras a chorarem porque encontraram O vestido, a chorarem porque não encontraram o vestido. Tenho especial prazer em ver as moças SUPER entusiasmadas com um vestido e depois vai a mãe ou a madrinha invejosa e diz "Ficas mal". A-D-O-R-O. Eu sei, sou sádica, ih ih ih.

 

Depois há os outros guilty pleasures. Aqueles que já são explicáveis. Como comer gelado Ben & Jerry's diretamente do balde à noite, sozinha. Bem, comer qualquer gelado, apesar de "estar de dieta". Eu adoro gelados, por mim comia um gelado todos os dias. Ou chocolate.

 

Ou beber café. Eu gosto mesmo de café. Sempre bebi café sem açúcar e com a "desculpa" de ter a tensão baixa, bebia 3 cafés por dia por puro prazer (às vezes 4). Mas há umas semanas, por estar sozinha em casa e não ter companhia ao jantar, decidi deixar o café da noite. Mas depois há dias... "Forgive me Father, I have sinned". Dá-me prazer, simplesmente, beber café à noite. Há quem goste de um copo de vinho, há quem goste de um gin, há quem goste de um cigarro. Eu gosto de um café... E se for depois de uma dose de Ben & Jerry's, perfeito XD

21
Ago17

História do Novo Nome

Miúda Opinativa

Depois da "A Amiga Genial", tinha que ler, claro, o segundo livro da série, a "História do Novo Nome". 

 

O que dizer? Estive a ler a minha opinião sobre o primeiro livro e chego à conclusão que muito do disse na altura, se aplica também a este livro.

 

Continuo a achar a escrita extremamente bem elaborada, as personagens extremamente bem construídas, a história extremamente interessante. Nada de novo, portanto :)

 

Aconselho, mesmo, a lerem a série. Sejam homens - porque percebem um pouco mais as mulheres -, sejam mulheres, porque se vão identificar com muitas das coisas, se vão revoltar com muitas outras, vão querer dizer "sua parva, porque é que fizeste isso?".

 

Leiam :)

 

18
Ago17

Barcelona

Miúda Opinativa

Em Outubro do ano passado, fui a Barcelona com o meu namorado. Foi uma estreia para ambos e a verdade é que adorámos. Foram dias absolutamente maravilhosos. Andámos imenso, visitámos imenso. Fomos a quase todos os pontos turísticos mas também a pontos menos turísticos. 

 

E, claro, fomos às Ramblas. As Ramblas, cheias de movimento. As Ramblas onde ontem houve mais um atentado terrorista.

 

E isto impressiona. Porque nos mostra, uma vez mais, que não estamos a salvo. Que basta estar, basta ser, para podermos ser alvo de um atentado parvo que nos muda a vida num segundo. Que nos tira a vida num segundo.

 

E impressiona porque quase que já não nos choca. É mais um atentado. É aqui ao lado, mas quase que nos habituámos a ver esta notícia de "carro atropela dezenas de pessoas e mata 10, 20, 30".

 

E impressiona porque é também que isto que leva a comentários como os do nosso antigo Primeiro-Ministro. É também isto que leva a situações como as da Virginia. É também isto que fez com que a Le Pen tenha ido à segunda volta e que o Trump tenha ganho.

 

Estes atentados impressionam pelo que causam, pelos mortos, pelas vidas destruídas, mas também por aquilo que ainda vão causar.

 

17
Ago17

Isto não está fácil

Miúda Opinativa

Eu até tenho algumas ideias de posts, a sério que sim. Embora já tenha escrito a minha opinião sobre os livros "Wayward Pines", queria escrever a minha reflexão sobre a situação. Entretanto, li mais dois livros sobre os quais também gostaria de mandar a minha posta de pescada. E tenho alguns posts iniciados nos rascunhos. 

 

Acontece que não tenho tido muito tempo nem paciência. Os dias no Algarve, sem ter tocado num computador, passaram demasiado rápido e ontem já voltei ao trabalho. Mas em casa continuo sem abrir o meu PC - este post foi escrito no computador do trabalho (Shame on me, eu sei). 

 

A verdade é que tenho andado meio estranha. Cansada, mas estranha - estranheza essa que acho que não se relaciona tanto com o cansaço. 

 

Mas a verdade é que os dias no Algarve me fizeram pensar em algumas coisas. Talvez em tomar decisões (apesar de respetiva concretização não depender só de mim, claro). 

 

Vamos lá para mais um dia. Durante a próxima semana o blog deve entrar em modo mais normal. 

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D